Quarta Feira, 17 de Janeiro de 2018
   
Fonte +/-
 
Facebook Whatsapp
67.9292.7095

Busca no site

Campeão da São Silvestre vê altitude como única desvantagem brasileira

Bem-humorado após a conquista do seu segundo título da Corrida Internacional de São Silvestre, o etíope Dawitt Admasu foi político ao falar sobre o desempenho dos brasileiros na tradicional prova paulistana. O país anfitrião não teve nenhum representante nos pódios masculino e feminino da competição disputada no último dia de 2017.

“Os atletas brasileiros são fortes”, elogiou Dawitt, colocando apenas um obstáculo para os rivais locais. “Treinamos com bastante altitude, de até 3.000m. Tenho uma preparação realmente muito forte na Etiópia. No Brasil, a altitude costuma ser em torno de 1.000m. É bem diferente”, argumentou.

Os brasileiros mais bem colocados na 93ª edição da São Silvestre concordaram com a análise do etíope, que compete pelo Bahrein e ostenta também o título de 2014 da prova, além de um vice-campeonato no ano passado.

Veja também:
Dawitt virou intérprete de compatriotas
Queniano caiu e não se rendeu

Para Ederson Vilela, na 12ª posição entre os homens, e Joziane Cardoso, no décimo lugar entre as mulheres, os treinamentos na altitude fazem uma diferença considerável a favor dos africanos. Eles ainda apontaram a desgastante temporada que têm no Brasil como um fator decisivo para o rendimento abaixo do esperado na São Silvestre.

O Brasil não celebra um vencedor da sua mais tradicional corrida de rua desde 2010, quando Marílson Gomes dos Santos cruzou a linha de chegada na primeira colocação. Em 2006, houve dobradinha nacional, com as conquistas de Franck Caldeira e Lucélia Peres.

Política

Destaque

Informação sobre condenação do vereador Lucas de Lima (SD) foi entregue na manhã desta terça-feira (16) pelo suplente do parlamentar, o ex-vereador Eduardo Cury (SD), mas o presidente da Câmara Municipal, João Rocha (PSDB) ainda não teve acesso. ...

Leia mais...

As pequisas podem mudar o cargo de disputa do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) nestas eleições. O pré-candidato a governo de Mato Grosso do Sul confirmou que apesar de não se falar no momento em candidatura ao Senado, há a possibilidade...

Leia mais...

Marun durante reunião com dirigentes da CNM (Foto: Agência CNM)

Leia mais...

A arrecadação do Regis (Programa de Recuperação Fiscal de Mato Grosso do Sul) ultrapassou o valor previsto e chegou aos R$ 173 milhões. O balanço parcial foi divulgado pelo governo do estado nesta quarta-feira (27).   A...

Leia mais...

A primeira chapa para as eleições do ano que vem já está sendo articulada. Como pré-candidato ao Governo de Mato Grosso do Sul está o ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PDT) e para o Senado, o pré-candidato à reeleição, Pedro Chaves (PSC). Os dois...

Leia mais...

JORNAL FEITOMS

Banner
Banner

Login Form